Programa Recomeço | SP tem primeira Casa de Passagem para dependentes químicos

Programa Recomeço

Governo do Estado de São Paulo

DISQUE RECOMEÇO
TRATAMENTO PARA DEPENDÊNCIA QUÍMICA
0800-2272863

SP tem primeira Casa de Passagem para dependentes químicos

Inédito no país, local vai abrigar homens maiores de 18 anos que se encontram em situação de rua ou com vínculos familiares fragilizados

 

A cidade de São Paulo acaba de receber a primeira Casa de Passagem Programa Recomeço, para atendimento exclusivo de usuários de substâncias psicoativas. Este tipo de acolhimento, voltado para dependentes químicos, é inédito no Brasil.

O local vai abrigar homens maiores de 18 anos que se encontram em situação de rua ou com vínculos familiares fragilizados, e que estejam associados às ações estaduais de enfrentamento ao uso de drogas, especialmente o crack. Serão disponibilizadas 24 vagas.

Neste serviço, os usuários serão recebidos por um período de, no máximo, 30 dias. Os acolhidos ficarão no local enquanto aguardam avaliações diagnósticas e providências necessárias para o encaminhamento a outros serviços socioassistenciais de retaguarda e tratamento de saúde, e reinserção social com foco no fortalecimento de vínculo familiar e inserção no mercado de trabalho.

O investimento anual do Governo do Estado será de aproximadamente R$ 1 milhão para o fortalecimento da Rede Recomeço na capital. O gerenciamento do espaço será feito pela Casa de Isabel, organização com experiência em atendimento a diversos tipos de vulnerabilidades.

O programa Recomeço
O Recomeço – Uma Vida sem Drogas é uma ação do Governo do Estado que tem por objetivo executar ações de prevenção, tratamento, reinserção social, acesso à justiça e cidadania, redução de situações de vulnerabilidade social e de saúde para os usuários de substâncias psicoativas, especialmente o crack, e seus familiares.

No total, são mais de 3.350 vagas distribuídas em todas as áreas. De 2013 a 2016 foram realizados mais de 8.900 encaminhamentos para acolhimento voluntário em comunidades terapêuticas – equipe multidisciplinar.

A ação intersetorial conta com a participação das Secretarias de Estado de Desenvolvimento Social, de Saúde, de Justiça e Defesa da Cidadania e do Emprego e Relações do Trabalho. A coordenação é da Secretaria de Desenvolvimento Social.

Close