Programa Recomeço | Cursos

Programa Recomeço

Governo do Estado de São Paulo

DISQUE RECOMEÇO
TRATAMENTO PARA DEPENDÊNCIA QUÍMICA
0800-2272863

Veja a lista de oficinas oferecidas no Cratod:

Oficina de Fuxico
Objetivos: Estimular a atenção, paciência, criatividade, memória, organização interna e externa, a responsabilidade; Desenvolvimento e treino de habilidades e capacidades que foram deixadas de lado com a dependência; Realizar tarefas com começo, meio e fim; Convívio com a imposição de limites, regras, ordem, respeito e educação; Recuperação da autoestima por ver-se capaz de realizar uma atividade positiva e produtiva, resgatando a sua importância e segurança; Trabalho em equipe e ajuda mútua; Reinserção social com interação e comprometimento com a Associação Vida Ativa, a qual tem como uma de suas funções a intervenção no campo da cidadania, com reuniões internas e externas, feiras, bazares de troca de reciclados; Geração de renda; Reconstrução de vínculos com a sociedade e com a família, rompendo com o isolamento social.
Público: Pacientes com PTS, abstinente no dia da oficina, sem transtornos psiquiátricos descompensados, aptos à manipulação de TESOURAS e objetos pontiagudos.
Metodologia: Confecção de bolsas, tapetes, almofadas, bijuterias, enfeites e etc. utilizando as técnicas de amarradinho, fuxico, costura, tricô, crochê, cestaria, encadernação e etc.

Reabilitação Física
Objetivos: Estimular o desenvolvimento de capacidades físicas como: equilíbrio, força e resistência. Reduzir estresses fisiológicos e psicológicos.
Público: pacientes com P.T.S. com liberação do médico clínico para prática de atividade física.
Metodologia: após liberação do médico, será realizada anamnese com professor de educação física e, a partir dela, elaborado um programa de treinamento baseado nos objetivos individuais e da oficina.

Oficina de autocuidado
Objetivos: Promover a autonomia, aumentar a autoestima, desenvolver habilidades sociais através de cuidados com a apresentação, higiene e asseio.
Público: Pacientes com PTS
Metodologia: Serão realizados encontros em que serão oportunizadas aos pacientes atividades de autocuidado, entre elas: cortar unhas, cabelos, barbear-se, maquiar-se, pentear-se. Em todos os encontros haverá momentos de interação do grupo, para troca de informações, feedbacks, reflexões sobre o autocuidado e implicações na vida cotidiana.

Grupo de Comorbidades psiquiatrias (psicoses)
Objetivos: Proporcionar desenvolvimento de habilidades psicossociais, melhora do pragmatismo e (re) significação das relações com o mundo. Assim, superar a dificuldade de participação efetiva nos outros grupos do CRATOD e nas relações intra e interpessoais como um todo, estendendo-se às relações familiares, produtivas, comunitárias, etc.
Público: pacientes que apresentem dependência química associada aos seguintes transtornos psiquiátricos: Esquizofrenia (F20), Transtorno esquizotípico (F21), Transtorno delirante persistente (F22) e Outros transtornos psicóticos não-orgânicos (F28).
Metodologia: uso de atividades artesanais e expressivas em vivências grupais

Oficina de Atualidades / Jornal
Objetivos: Incentivar o senso crítico, possibilitando também a tomada de posição e conscientização em relação ao que é veiculado pela mídia; Desenvolver a criatividade através do uso da escrita, fazendo que cada um possa imprimir no mundo a sua singularidade; Revelar as potencialidades até então ocultas; Dar visibilidade aos excluídos, pelo desemprego, família, condição social de precariedade em que vivem; Desenvolver condições de pertencimento, de inserção social, com exercícios de cidadania; Desenvolver autonomia tornando-se agentes da situação na condição de “repórter”, não mais apenas receptores; Aumentar a autoestima; Reconhecimento da recuperação das famílias desses usuários e amigos pelos depoimentos prestados no jornal.
Público: O dependente químico constitui o foco de nosso interesse, sem restrição de faixa etária, e pertencente a ambos os sexos com a condição de ser alfabetizado a fim de contribuir para a leitura e escrita do jornal. Sendo o mesmo dotado de personalidade cuja característica básica é a oralidade, necessita ser conduzido e cuidado por alguém ou Instituição que lhe dê referência. Contudo, necessita desenvolver sua autonomia através de ações e realizações que possam desenvolvê-la, tais como: ser agente da situação, ampliando sua capacidade de expressão.
Metodologia: O trabalho é realizado em grupo aberto, tendo que se avaliar quais as necessidades do mesmo para adequá-las ao programa. Os grupos compõem-se de três horas e meia em que são discutidos os assuntos de interesse geral, com elaboração da pauta do próximo número do jornal, bem como as entrevistas a serem realizadas e, de vez em quando, a elaboração do evento: jornal falado.

Oficina Arte-terapia
Objetivos: Integração cultural construindo novos valores através do processo de interação com a diversidade cultural: desconstruindo preconceitos; Integração homem-arte-natureza-(humanização); Conscientização da Identidade Cultural brasileira; Resgatar as memórias da cultura de origem; Reconhecimento da singularidade e busca de sentido de existência; Resgatar a cidadania e promover a inserção social; Desconstruindo e construindo um novo olhar estético, propiciando o desenvolvimento da criatividade; Resgatar as lacunas inerentes à personalidade.
Público: Todo o usuário sem restrição de faixa etária, e pertencente a ambos os sexos.
Destinado a todos que tenham afinidade com a expressão artística, mas também àqueles que necessitam ser acolhidos no seu sofrimento possuindo dificuldade de expressão verbal Não há requisito técnico-artístico.
Metodologia: Visitas monitoradas à Pinacoteca ou qualquer outro museu. Essas visitas à Pinacoteca são agendadas o ano todo. O grupo é aberto e conforme as visitas vão acontecendo, vão se construindo pequenos projetos em acordo com o grupo e com suas necessidades de expressão e criação.

Oficina Poesia
Objetivos: Possibilitar o desenvolvimento da criatividade: que leva o indivíduo ser o que ele é, resgatando-lhe a memória, o sonho e a esperança. Reconhecer a singularidade e buscar o sentido de vida, de existência. Propiciar o gosto pela leitura, poesia e literatura. Ampliação de repertório na escrita e linguagem. Desenvolver a autonomia e autoestima através da elaboração de textos , poesias e afins. Resgatar a cidadania a inserção social, contribuindo para uma articulação mais segura com o meio.
Público: Trata-se de um grupo aberto destinado aos usuários em tratamento.
Metodologia: A primeira poesia é escolhida aleatoriamente , as posteriores estão em acordo com as necessidades do grupo. Essa poesia é lida várias vezes e os participantes escolhem a estrofe ou o sentido da estrofe com o qual se identificou mais. Todas essas questões são discutidas em grupo e cada um escreve algo daquilo que significou para ele no seu caderno. Posteriormente o grupo cria uma poesia coletiva , que é afixada lá fora, ou vai para o jornal.

Oficina de Papel Reciclado
Objetivos: Estimular a atenção, paciência, criatividade, memória, organização interna e externa, responsabilidade; Desenvolvimento e treino de habilidades e capacidades que foram deixadas de lado com a dependência; Realizar tarefas com começo, meio e fim; Convívio com a imposição de limites, regras, ordem, respeito e educação; Recuperação da autoestima por ver-se capaz de realizar uma atividade positiva e produtiva, resgatando a sua importância e segurança; Trabalho em equipe e ajuda mútua; Reinserção social com interação e comprometimento com a Associação Vida Ativa, a qual tem como uma de suas funções a intervenção no campo da cidadania, com reuniões internas e externas, feiras, bazares de troca de reciclados; Geração de renda; Reconstrução de vínculos com a sociedade e com a família, rompendo com o isolamento social.
Público: Pacientes com PTS, abstinente no dia da oficina, sem transtornos psiquiátricos descompensados, aptos à manipulação de TESOURAS e objetos pontiagudos.
Metodologia: Confecção de cadernos, caixas, marcadores de livro, bloquinhos de anotações e etc. com a técnica de reciclagem de papel.

Oficina de Música
Objetivos: Promover um espaço de expressão e elaboração de conteúdos internos, através de recursos verbais e não-verbais evocados pela criação, improvisação e prática coletiva da música. Melhorar a comunicação, a escuta ao outro, a flexibilização do ritmo interno em relação ao externo, a introjeção de regras, a prontidão para respostas e soluções de problemas. Dissociação das atividades de lazer ao uso de substâncias psicoativas.
Público: pacientes com PTS
Metodologia: São proporcionadas vivências em roda de música, com utilização de instrumentos musicais (pandeiro, violão, microfone, afoxé, rebolo, triângulo), abrangendo variados estilos e gêneros musicais. São organizados pelos pacientes e terapeutas apresentações musicais internas e externas ao Cratod.

Oficina de Mosaico
Objetivos: Desenvolver habilidades motoras, psicossociais e o autoconhecimento. Resignificar objetos quebrados, cacos. Proporcionar a organização interna e externa. Adquirir e elaborar recursos internos para planejamento e execução de ações.
Público: pacientes com PTS
Metodologia: São desenvolvidos projetos de confecção de peças decoradas com mosaico de azulejos.

Atelier Aberto
Objetivos: Promover espaço para expressão e criatividade; Identificar interesses, habilidades e potencialidades e resgatar capacidades latentes; formar vínculo entre pacientes e com terapeutas; sensibilizar e motivar o paciente para outras atividades de maior expressividade; possibilitar avaliações cognitivas e do estado psíquico.
Público: pacientes com PTS
Metodologia: São disponibilizados diferentes materiais gráficos e artesanais para experimentação pelos pacientes de acordo com o interesse ou prescrição. Desenvolver projetos em técnicas de decoupage, craquelê, xilografia, massa corrida, filtro de café, biscuit, garrafa-pet, palitos, tear, pintura em madeira e em tela.

Oficina de Jardinagem
Objetivos: Estimular coordenação motora fina e global, a observação, iniciativa, paciência, responsabilidade. Despertar senso estético, estimular interesse pelo cuidado de plantas, dos outros e de si mesmo.
Público: pacientes com PTS
Metodologia: Encontros semanais para desenvolvimento de atividades que envolvem manuseio da terra, adubo, água, ferramentas de jardinagem. Participação em oficinas e atividades externas voltadas para jardinagem (Parque do Ibirapuera, Jardim Botânico)

Oficina de Cartas
Objetivos: Estimular o usuário a reatar contatos perdidos devido à distância, escrever cartas, cartões, desabafo para amigos, parentes, instituições. Estimular um espaço para falar de sentimentos que não foram ditos pessoalmente por diversas razões
Público: pacientes com P.T.S.
Metodologia: encontros semanais com dinâmica objetivando a expressão dos sentimentos.

Oficina de Xadrez
Objetivos: Estimular a paciência, concentração e a memória, desenvolver raciocínio lógico e matemático e habilidade de criar e adaptar estratégias.
Público: pacientes com P.T.S.
Metodologia: o jogo propriamente dito, com momentos de pausa para orientações técnicas e estratégicas.

Oficina GESTO
Objetivos: estimular a conscientização da importância de mudar de hábitos para melhora da saúde e qualidade de vida.
Público: pacientes participantes do programa GESTO
Metodologia: jogos e atividade física diversas, prescritas, orientadas e avaliadas por um professor de educação física.

Assembleia
Objetivos: Orientar a respeito do tratamento, escutar as dificuldades e sugestões dos pacientes, promover a participação democrática e comprometimento com o tratamento oferecido.
Público: aberto a todos os pacientes
Metodologia: conversa aberta, dirigida, participativa e colaborativa com temas relacionados ao tratamento.

Oficina de Memória
Objetivos: estimular a capacidade de armazenar e recuperar informações através do desenvolvimento da atenção e concentração. Possibilitar que o paciente resignifique seu cotidiano.
Público: pacientes com PTS
Metodologia: encontros semanais de uma hora e meia com utilização de parábolas e jogos lúdicos e interativos.

Grupo de Família
Objetivos: Fornecer escuta qualificada aos familiares; avaliar e identificar o quanto a dependência atuou negativamente sobre a família e quanto à família perpetua a dependência do paciente numa relação de co-dependência. Avaliar a capacidade da família de apoiar e sustentar o processo de tratamento e recuperação do paciente.
Metodologia: Grupo aberto com familiares de 1 hora e 30 minutos, com trocas de experiências entre os participantes, conscientização e sensibilização quanto à dificuldade e esclarecimento de dúvidas.

Close